(11) 2225-9500

(11) 94244-5472

R. Dr. Luís Carlos, 747 - Chácara Califórnia - São Paulo - SP

Hemodiálise Convencional


hemodialise.png
O QUE É A HEMODIÁLISE?

A Hemodiálise Convencional é um tratamento, indicado por um Nefrologista, que utiliza máquinas para filtrar o sangue do paciente quando os seus rins não funcionam mais, por conta da Doença Renal Crônica (DRC). Durante o tratamento, os aparelhos retiram do sangue as substâncias que deveriam ter sido filtradas pelos rins.




COMO FUNCIONA A HEMODIÁLISE?

No procedimento, a máquina recebe o sangue do paciente pelo chamado acesso vascular, que pode ser um cateter (tubo) ou uma fístula arteriovenosa, onde é então impulsionado até o filtro de diálise (Dialisador).

Os Dialisadores são também chamados de Filtros Capilares. Eles têm esse nome porque são formados por vários tubos bem pequenos e mais finos do que um fio de cabelo . O que acontece é que o sangue é retirado pela máquina e, antes de voltar para o paciente (pelo acesso vascular), passa por dentro desses capilares. É justamente essa passagem que faz a filtragem sanguínea (o sangue é exposto à solução de diálise – dialisato - através de uma membrana semipermeável que retira o líquido e as toxinas em excesso).

O QUE FAZER ANTES DA SESSÃO DE HEMODIÁLISE?

Avise a recepção da clínica que você chegou e aguarde ser chamado na sala de espera. Assim que sua máquina estiver pronta, vão avisá-lo. Chegue para a sessão de diálise, pelo menos, quinze minutos antes do horário de início.

Guarde seus pertences no armário. Aproveite o tempo que ainda sobra e vá ao banheiro para evitar que a diálise seja interrompida.

Retire a blusa, casacos, sapatos e guarde-os no armário. Sem eles é possível saber corretamente seu peso inicial.


O QUE FAZER AO SER CHAMADO PARA A HEMODIÁLISE?


o Lave com sabão os braços na pia da sala de diálise para prevenir infecções;

Enxugue os braços com papel toalha;

o Meça seu peso ou peça ajuda no momento em que for se pesar;

o Dirija-se à sua poltrona e máquina para iniciar a sessão de diálise.



QUANTO TEMPO LEVA A HEMODIÁLISE?

O corpo das pessoas está sempre fabricando substâncias que os rins jogam fora o tempo todo. Por essa razão, os rins trabalham 24 horas por dia e sete dias por semana, ou seja, nunca param de filtrar.

Por isso, na falta dos rins, a hemodiálise é um tratamento que leva tempo.
O tratamento é realizado em clínica especializada e requer um tempo variável, de acordo com o estado clínico do paciente, mas em geral é um procedimento que dura de 3 a 5 horas, e pode ser feito por 2, 3 ou 4 vezes na semana. Ele promove a melhora significativa dos sintomas da DRC e com ele podem ser reduzidas, inclusive, as restrições dietéticas.


O QUE FAZER E NÃO FAZER DURANTE A SESSÃO DE HEMODIÁLISE?


o Avise, rapidamente, se acontecer qualquer mudança.

o Evite mexer o braço onde estão as agulhas, para que elas não desgrudem e provoquem sangramentos. Isso prejudica a diálise e causa dor.

o Se perceber ar entrando pela linha venosa (azul),feche-a, dobrando com os dedos. Em seguida, chame a enfermagem.

o Se perder sangue pela linha arterial (vermelha),feche-a, dobrando com os dedos. Em seguida, chame a enfermagem.

o Depois da sessão, as agulhas são retiradas e é feito um curativo, que não dá a volta no braço. Para evitar sangramentos, ele só deve ser retirado 24 horas depois.



O QUE MAIS PODE SER FEITO PARA AJUDAR O TRATAMENTO?

Sangramentos em casa não são comuns, mas, se eles acontecerem, aperte o local com um pano limpo ou mesmo com os dedos e depois coloque um “band-aid”.  Se continuar, vá ao hospital.

É possível que, depois da diálise, você sinta um pouco de fraqueza e a “cabeça anuviada”. Isso melhora em algumas horas.

Passe em consultas mensais com seu médico. Assim, você mantém a saúde, previne complicações e ele analisa os exames de rotina. Mudanças na medicação devem ser feitas apenas pelos médicos da unidade.

Os familiares não devem permanecer na sala de diálise.

NÃO falte a uma sessão de hemodiálise. Não coloque sua vida em risco. Se não puder comparecer, telefone para a clínica. Evite o preparo da diálise e o desperdício de material.
Se deseja viajar, combine as sessões com a enfermeira, leve seu capilar e seu relatório médico e de enfermagem contendo informações sobre o tratamento. Avise o outro serviço de diálise com antecedência.


QUE PROBLEMAS PODEM SURGIR DURANTE A DIÁLISE?

É bastante comum o paciente sentir cãimbras musculares e queda rápida da pressão arterial (hipotensão) durante a sessão de hemodiálise. Estes problemas acontecem, principalmente, por causa das mudanças rápidas no equilíbrio dos líquidos e do sal.A hipotensão pode fazer você sentir fraqueza, tontura, enjôos ou mesmo ter vômitos.

O início da diálise pode ser um pouco mais difícil, pois, nesta fase, o corpo ainda está se adaptando à nova forma de tratamento.


O QUANTO DE DIÁLISE É SUFICIENTE?

Atualmente, podemos medir a quantidade de diálises e mudá-la, aumentando ou diminuindo o tempo das sessões, o número de sessões semanais, a velocidade da filtração do sangue ou o tamanho do filtro capilar.

Seu médico é quem decide a quantidade de hemodiálise necessária. Isso depende da atividade de seu corpo, da sua alimentação e do quanto de líquidos você toma.

O objetivo do tratamento é que você sempre se sinta bem, continue bem nutrido, livre de inchaços, com a pressão controlada e com os exames de sangue mostrando quantidades aceitáveis de potássio, uréia, etc.
O uso correto das medicações e as dietas recomendadas ajudam muito no tratamento de hemodiálise.

 
« Voltar