(11) 3123-3900

(11) 98765-4321

R. Mato Grosso, 306 - cj.301 - Higienópolis - São Paulo - SP

Diálise Peritonial


diálise-peritoneal.png
COMO FUNCIONA A DIÁLISE PERITONEAL?

A Diálise Peritoneal é um dos tratamentos que substitui o trabalho dos rins. A intenção é retirar o excesso de água e as substâncias que não são mais utilizadas pelo corpo e que deveriam ser excretadas fora pela urina.

Este tipo de diálise aproveita o revestimento interno do abdômen, chamado peritônio, para filtrar o sangue. O chamado dialisato (solução de diálise) é colocado dentro do peritôneo. Após um tempo, quando realizada a filtração de substâncias nocivas, o dialisato é retirado do corpo.


QUAIS SÃO OS TIPOS DE DIÁLISE PERITONEAL?

Há dois tipos de Diálise Peritonial: a Ambulatorial Contínua e a Automática.

Diálise Peritoneal Ambulatorial Contínua




Também chamada de CAPD ou DPAC, é o tipo mais comum de Diálise Peritoneal. É uma boa opção para pacientes idosos, crianças ou aqueles para os quais a hemodiálise não se mostrou conveniente ou possível. O tratamento não precisa de máquina. Geralmente, é realizado em casa, em local limpo e bem iluminado. O próprio paciente pode fazer a colocação (infusão) e a retirada (drenagem) do líquido (solução) de diálise no abdômen ou ser ajudado por alguém treinado.

Durante a CAPD, o sangue é filtrado o tempo todo. A solução de diálise sai de um frasco de plástico por um tubo (cateter) e vai até o interior da barriga (a cavidade abdominal). Lá, ela fica várias horas. Depois, é drenada. Então, uma nova solução volta para o abdômen, recomeçando o processo de filtração.

 
  • Diálise Peritoneal Automática

     


Conhecida também como DPA, é semelhante à CAPD/ DPAC. A diferença é que, na DPA, o cateter tem que ser ligado a uma máquina que preenche o abdômen e drena sozinha a solução de diálise.Este método é geralmente feito à noite, enquanto o paciente dorme. Assim, ele tem mais liberdade de dia.


QUAIS SÃO AS VANTAGENS DA DIÁLISE PERITONEAL?

Pode ser muito útil para pacientes que não têm acesso vascular. Muitas pessoas têm veias finas, frágeis ou não conseguem manter um cateter vascular devido à trombose, estreitamento dos vasos ou infecção.
Além disso, permite menos restrição de dieta e de líquidos. A Diálise Peritoneal é um processo contínuo de remoção do excesso de fluidos e substâncias tóxicas do corpo. Dessa maneira, ela permite que os pacientes tenham mais liberdade para se alimentar e tomar líquidos.

O tratamento controla melhor a pressão arterial e causa menos estresse cardiovascular. Na Diálise Peritoneal, acumula-se menos líquido no corpo e sua eliminação é lenta e sem interrupções. Assim, a exigência sobre o coração é menor, o que facilita o controle da pressão arterial.
O método promove aumento da mobilidade e, com ele, é possível ajustar o tratamento do seu jeito e nos seus horários. E não é necessário ir ao centro de diálise, pois o procedimento acontece em casa.


QUAIS SÃO AS DESVANTAGENS DA DIÁLISE PERITONEAL?

As infecções são um dos maiores problemas desse método. A membrana que recobre a cavidade abdominal pode se infectar; é o que os médicos chamam de peritonite. Já a possibilidade de contaminação do local de entrada do cateter é chamada de infecção do óstio. Também pode acontecer a infecção do túnel, que é o caminho que o cateter abdominal percorre até chegar à cavidade.

Uma peritonite grave e freqüente, seja decorrente de infecção por fungos ou bactérias, é o principal motivo para interrupção da diálise peritoneal e mudança do paciente para a hemodiálise.
Outra desvantagem são as complicações nutricionais: a perda diária de proteínas no dialisato peritoneal (líquido drenado do abdomêm) e a diminuição da capacidade de consumo alimentar por causa do aumento da pressão intra-abdominal, que podem, juntas, causar desnutrição protéico-energética em alguns pacientes.

Hiperlipidemia, como os médicos chamam o aumento do colesterol e triglicérides no sangue, também costuma acontecer nos pacientes de Diálise Peritoneal, principalmente no começo do tratamento. Isso ocorre por causa da alta carga de glicose (açúcar) presente no líquido que é posto na cavidade abdominal. Esta quantidade alta de glicose também leva ao ganho excessivo de peso.
Dor lombar crônica e hérnia também são causadas pelo tratamento. O aumento da pressão dentro do abdômen pode causar dor lombar crônica ou hérnia abdominal. Às vezes, as duas acontecem ao mesmo tempo.

Ligue e agende sua consulta com um nefrologista.
« Voltar