Perguntas e respostas: os Tratamentos da doença renal

O que é diálise?

Diálise é um jeito de substituir o trabalho dos rins que não fucionam mais. Ela filtra o sangue, joga fora as substâncias tóxicas que os rins não conseguem eliminar e retira o excesso de água do organismo.

A diálise pode ser de dois tipos: Diálise Peritoneal e Hemodiálise.

Qual é o melhor tipo de diálise? A hemodiálise ou a diálise peritoneal?

Essa não é uma pergunta fácil. A maioria dos estudos mostra que a qualidade de vida e o tempo de vida em tratamento são quase os mesmos com cada tipo de diálise. Os dois métodos são bons.

Então, como posso escolher?

Você vai receber explicações do seu médico e dos enfermeiros sobre os dois tipos de tratamento.

Muitas vezes, com a permissão de outro paciente, é possível assistir às duas modalidades de diálise em ação. É muito importante entender cada passo de ambos os procedimentos.

A diálise peritoneal exige um pouco mais do paciente ou de sua família, mas pode garantir maior liberdade no dia-a-dia. Neste caso, algumas perguntas devem ser respondidas: Suas mãos são capazes de abrir e fechar frascos? Seus olhos são bons o suficiente para ler o que está escrito nos sacos de várias soluções que você pode usar? Consegue registrar com fidelidade o seu peso, o número de trocas de fluidos e a sua temperatura?

Se feita corretamente, a diálise peritoneal pode ser um tratamento muito conveniente.

A hemodiálise, por sua vez, é realizada na clínica ou hospital e o atendimento é prestado pelos profissionais de saúde. Exige-se menos da família ou do paciente. Em contrapartida, ele tem menos controle sobre seus horários de tratamento. Precisa cumprir os que são estabelecidos pela clínica.

Percebe, então, que não há um tratamento melhor do que o outro? Há um que é o seu tipo e o outro não.

A diálise dói?

O tratamento de hemodiálise não é doloroso e normalmente é bem tranquilo. Os pacientes podem passar o tempo vendo televisão ou DVD, lendo, escrevendo, dormindo, utilizando computador, ouvindo rádio e música, conversando com os pacientes ao lado ou com a equipe de saúde.

No começo do tratamento, as duas agulhas colocadas no seu braço impressionam um pouco. Cada uma delas é ligada a uma tubulação. O sangue sai pela primeira, passa pelo filtro na máquina e volta para o paciente pela outra.

A punção dói um pouco. Por isso, recomendamos o uso de cremes anestésicos trinta minutos antes da sessão para diminuir a sensibilidade da pele [Veja a seção de medicamentos]. Com o tempo, os locais da punção ficam menos sensíveis e a dor diminui bastante.

De vez em quando, você pode ter câimbras musculares, geralmente quando são removidas grandes quantidades de líquidos durante a sessão. As câimbras podem ser desconfortáveis, mas felizmente, são logo resolvidas. Bastam ajustes no tratamento de diálise. Na maioria das vezes, as câimbras podem ser evitadas quando se ganha menos peso entre as sessões.

Às vezes, ficar algumas horas nas poltronas provoca desconforto, inquietação ou tédio. É importante que essas sensações não sejam confundidas com dor.

Além disso, é preciso você ter em mente que algumas dores que o incomodam não tem a ver com a diálise.

O que é peso seco?

O peso seco é o peso ideal, que deve ser atingido no fim de cada sessão de hemodiálise.

Com o peso seco, a pressão arterial fica normal e você se sente bem e sem inchaços.

Entre as sessões de diálise, quando o paciente ingere muita água ou outros líquidos, o peso dele pode ficar muito acima do peso seco. Nessas horas, além do inchaço, vem também uma intensa falta de ar.

Quando perde esse excesso de peso durante a próxima sessão, o paciente sofre cãibras, queda de pressão arterial, enjôos, vômitos e mal-estar.

Pergunte ao seu médico qual é o peso ideal para você e quantos quilos é permitido ganhar entre cada sessão de hemodiálise.

O que tem a ver o ganho excessivo de peso com a hipotensão arterial (pressão baixa) entre as sessões de diálise?

Uma causa comum de náuseas, tonturas e sensação de cansaço é o ganho excessivo de peso entre as sessões de diálise.
De uma sessão para outra, fluidos se acumulam no corpo por causa da alimentação e do consumo de líquidos. Esse acúmulo acontece nos dois ou três dias em que não há tratamento.

A hemodiálise tem que retirar todo esse líquido acumulado em cerca de quatro horas na hemodiálise convencional, ou cerca de duas horas nas sessões curtas e diárias. É uma situação com a qual o corpo não está acostumado. Quanto mais líquido tiver que ser removido neste curto espaço de tempo, maiores são os riscos de queda da pressão arterial.

A diminuição brusca da pressão arterial pode causar enjôos e tontura durante o tratamento de diálise ou mesmo depois dele.
As máquinas mais recentes têm pequenos computadores que ajudam a remover o líquido de forma mais lenta e contínua durante todo o tratamento. Isso ajuda a minimizar o incômodo.

Atenção: Preste atenção no seu corpo. Assim, você será capaz de dizer o que ele pode tolerar sem comprometer o seu bem-estar. Encontre o seu limite (peso seco).

Eu sinto frequentemente enjôo e tontura depois da diálise. Como posso reduzir esses sintomas?

Existem muitos motivos para você sentir náuseas e tonturas depois de uma sessão de hemodiálise.

Alguns pacientes raramente ou nunca mencionam essas queixas. Outros, porém, reclamam desses sintomas com maior frequência. Quando isso acontece, certas pessoas nem querem se submeter a novas sessões. Mas faltar às diálises é perigoso. A condição clínica piora muito e o paciente se sente ainda mais doente.

Quando acontecem, as náuseas e as tonturas costumam melhorar em algumas horas. Em certos casos, só no dia seguinte, a pessoa se sente completamente bem. Se depois desse período, o paciente ainda não tiver melhorado, então, isso pode ser sinal de outro problema.

De qualquer maneira, é importante informar o enfermeiro e o médico sobre seus sintomas.

Alguns pacientes acreditam que não devem se queixar. Pensam que se sentir mal depois da diálise é normal. De forma alguma! A coisa mais importante é descobrir a causa e corrigir o problema. Cuide para que a equipe de diálise saiba o que você está sentindo. Na maioria das vezes, podem ser feitos ajustes que melhoram enormemente a sua qualidade de vida. Há também medicamentos que podem ajudar.

Quais são as causas de enjôo e tontura depois da diálise?

Uma das causas mais comuns de náuseas e tonturas são os ajustes da pressão arterial.

Muitos pacientes em diálise têm pressão arterial elevada. Normalmente a pressão arterial cai durante a sessão de hemodiálise. Por essa razão, antes das sessões, a maioria dos pacientes não deve tomar seus medicamentos de pressão. É que, se o medicamento começar a funcionar junto com a retirada de líquidos, a pressão arterial pode cair muito. Aí, você começa a sentir náuseas e tonturas.

Por outro lado, certas pessoas têm pressão arterial alta demais. Elas não podem ficar sem o remédio antes da sessão. O médico deve, então, decidir o que é melhor a fazer.

Outras causas menos frequentes de náuseas e tonturas são reações alérgicas ao dialisador ou infecções.