CINE

Toxina da carambola é isolada

Fruta abundante no Brasil é ameaça a pacientes com doenças renais

JÚLIO CÉSAR BARROS | Revista Pesquisa FAPESP - Edição Online - 12h44 - 25/nov/2013

CarambolaPesquisadores da USP conseguiram isolar e caracterizar a substância caramboxina, para facilitar a associação com o nome do fruto Averrhoa carambola.
Comer carambola ou tomar seu suco pode ser fatal para pacientes com insuficiência renal crônica devido a uma toxina presente na fruta que deixa de ser filtrada pelos rins. A novidade é que pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) conseguiram isolar e caracterizar a toxina para entender como ela age no organismo. Os autores batizaram a substância de caramboxina, para facilitar a associação com o nome do fruto Averrhoa carambola. O estudo, que busca alertar para os perigos da ingestão da toxina, estampou a capa da edição do dia 7 de novembro da revistaAngewandte Chemie International, com status de VIP (Very Important Paper). (mais…)

Por admin, atrás
Grupo CHR

Grupo CHR no Kidney Week, em Atlanta, EUA

Organizado pela ASN (American Society of Nephrology), o encontro reuniu mais de 13.000 participantes para trocar conhecimentos e experiências sobre o tratamento da Doença Renal Crônica. O Grupo CINE-HDC-RenalClass esteve presente, representado pela Dra. Carmen Tzanno, apresentando 4 trabalhos realizados pela equipe Multiprofissional entre 2012 e 2013: Importance of Food Leia mais…

Por admin, atrás